Material gráfico

Material gráfico

Você, que já tem a sua empresa devidamente legalizada, já se organizou internamente e agora está preparado para fazer o seu marketing, chegou a hora de pensar no seu material de divulgação. Ótimo. E agora? Como saber o que pedir para a gráfica? Afinal, quando você pega o telefone e vai pedir qualquer coisa, muitas vezes parece que está falando com seres de outro planeta. Termos técnicos que absolutamente não fazem parte da sua realidade simplesmente dominam o território. E nessa brincadeira muitas vezes não há clareza entre quem está pedindo o orçamento e quem executará o serviço, sendo que o cliente pode ter uma surpresa bem desagradável quando chega o material, pura e simplesmente por não ter conhecimento de alguns termos técnicos que são importantes na definição dos parâmetros do orçamento. Então, vamos lá. Material gráfico.

Você não precisa ser publicitário para saber direcionar seu material. Mas o ideal é que conte com algum profissional com conhecimentos específicos para isso. Imprimir um material em gráfica é totalmente diferente de imprimir na sua impressora jato de tinta. A forma como ele é diagramado, a qualidade das imagens, enfim, toda a elaboração do arquivo deve ser feita de maneira a considerar o método de impressão que será utilizado. Mas se você não contar com um profissional que possua estes conhecimentos, pode pedir orientação diretamente na gráfica. Muitas delas possuem alguém responsável por criação e poderá ajudá-lo a desenvolver um material básico. E se quiser algo mais elaborado, vá atrás de um designer ou agência. O investimento realmente vale a pena!

Material gráfico.

E aqui vai um conselho: peça o mesmo orçamento em diferentes gráficas, mas não resolva somente pelo preço. Procure referências antes de fechar seu material! Mas, considerando que você já tenha feito a sua arte, vamos às informações que você precisa para a composição de qualquer orçamento:

Material gráfico

Material gráfico

– Quantidade: muitas vezes você precisa somente de uma pequena quantidade a princípio. Mas na maioria das situações, compensa mais fazer 1.000 cartões do que fazer 100. As gráficas rápidas utilizam um sistema de impressão totalmente voltado para pequenas quantidades, e justamente por isso se chamam “gráficas rápidas”. Servem para suprir as necessidades urgentes de materiais, em pequenas quantidades. E as gráficas com sistema de impressão offset sempre oferecem os melhores preços, porém só para grandes quantidades. Então você tem que avaliar se realmente vale a pena gastar com uma pequena quantidade ou fazer uma quantidade maior e deixar o resto guardado para quando precisar. E não deixe de perguntar para a gráfica rápida se eles também atendem grandes quantidades, pois a maioria delas trabalha em parceria no atendimento de demandas maiores. Material gráfico.

[alert type=”notice” close=”true”]Normalmente, quanto maior a quantidade menor o preço unitário. [/alert]

– Formato:  Você pode definir o formato de três maneiras: primeiramente considerando qual é  o OBJETIVO principal do seu material: somente chamar a atenção do público (no caso dos folhetos),ou se o material deve ser um apoio importante das suas vendas (folder e catálogos), ou até mesmo um material em formato diferenciado com objetivos específicos. A segunda maneira é levar em consideração o volume de informações que você acha necessário ter no seu material, e somente assim você terá idéia se precisará apenas um folhetinho ou um folder. E a terceira – e menos indicada – é definir o formato (e até a quantidade) levando em consideração a verba. Neste caso, você corre o risco de ter um material de baixa qualidade que automaticamente compromete sua imagem, pois as pessoas costumam associar o material à empresa. Material gráfico.

– Cores: Agora é o X da questão. Esta informação é fundamental para que a gráfica consiga definir o preço. E para que você saiba o que pedir:

4×0 – impressão colorida somente de um lado do trabalho e sem impressão do outro

4×1 – impressão colorida em um dos lados e no outro impresso só em preto e branco

4×4 – impressão colorida dos dois lados

1×0 – preto e branco de um lado e sem impressão do outro

1×1 – impressão preto e branco dos dois lados.

[alert type=”notice” close=”true”]Questione a Gráfica para qual o padrão dela. Assim o valor diminui significativamente[/alert]

 Material gráfico

– Papel: outro ponto importante. E muitas vezes acontece da pessoa pedir orçamentos para gráficas diferentes e não prestar atenção ao papel que está sendo orçado. Aí opta pela gráfica com o valor mais barato, e na hora que chega o material percebe que o papel é bem diferente do que tinha pensado. Tudo por não ter prestado atenção ao tipo e gramatura do papel que estava sendo considerado. Muitas vezes este fator representa uma diferença considerável no valor final. Então, algumas informações importantes:  couché, offset, reciclato… diversos tipos de papel para você escolher dependendo da sua necessidade. E aqui não tem como definir o que é mais indicado. Para a maioria dos folderes, folhetos e cartões de visita que vemos, o mais utilizado é o couché. E a gramatura também varia. De 60g a 300g. Para você que não tem a menor idéia do que isso significa, quanto mais alta a gramatura, mais encorpado é o papel. E mais caro também. Vale a pena passar em alguma gráfica para que você pegue uma amostra na sua mão, e assim defina o que é mais adequado ao que precisa. Material gráfico.

 Material gráfico

– Acabamento: Aqui a criatividade é o limite. E o seu bolso também. Então vamos falar de alguns que são mais comuns:

1 – Laminação – é quando uma película plástica (fosca ou brilhante) é aplicada, tornando o impresso impermeável. Muito válida quando o material é escuro, o que protege de marcas de dedo, por exemplo. Ou quando o material deve ter uma durabilidade maior.

2 – Refile – Quanto o recorte é somente em linhas retas e o acerto de todas as unidades é feito com uma guilhotina.

3 – Corte e vinco – Quanto o material tem um formato especial,e é necessário usar uma “faca”, que corta e vinca o material ao mesmo tempo.

4 – Verniz UV – Já viu algum cartão de visita que é totalmente fosco e somente alguns detalhes possuem brilho? Este é o cartão com reserva de verniz. E se for totalmente brilhante, de um ou dos dois lados, é porque tem aplicação total de verniz.

E por aí vai…. Ainda tem o alto-relevo, hot-stamping, etc. Muitas e muitas alternativas, além do cruzamento de diferentes processos que trazem diversas inovações. Daria um artigo enorme ficar falando de todos eles. Mas com esses que descrevi acima já dá para começar a incrementar seu Material gráfico.

O mais importante disso tudo é que você sempre seja o mais claro possível na sua solicitação de orçamento. Tipo ir ao médico e contar TUDO o que você sente..rs… Somente de posse das informações corretas seu médico poderá receitar o melhor remédio. E, apesar da comparação boba, com a gráfica é do mesmo jeito. Somente se você descrever EXATAMENTE o que precisa, o profissional terá elementos para  oferecer a você a melhor solução.

Espero que este artigo possa ajudá-lo a direcionar melhor seus trabalhos, evitando erros que podem se transformar em prejuízos ou aborrecimentos. Material gráfico.

Até a próxima!

IT9

www.it9.com.br

Veja uma impressão Gráfica

Espalhe o Artigo