SEO e o JavaScript – Saiba Mais

Autor: Danillo Leite

Publicado em: - Modificado em:

À medida que a web se tornou cada vez mais complexa, o JavaScript se viu desempenhando um papel útil no desenvolvimento de sites atraentes. Embora já tenha sido usado para acentuar o conteúdo que estava contido em HTML, agora está cada vez mais no centro do palco. Problemas com SEO e o JavaScript, no entanto, continuam sendo uma preocupação para muitos desenvolvedores de sites.

Continue a leitura e compreenda os conceitos de Renderização JavaScript SEO e como evitar alguns erros comuns nessa linguagem de desenvolvimento de sites.

SEO e o JavaScript

Os proprietários de sites querem garantir que o Googlebot e outros rastreadores de mecanismos de pesquisa possam entender corretamente os sites que contêm muito JavaScript para que suas páginas não sofram nos resultados do mecanismo de pesquisa.

Entendendo a Renderização

A renderização é o processo que pega o conteúdo, os modelos e outros recursos do seu site e os exibe ao usuário. Existem dois tipos principais de renderização: renderização do lado do servidor e renderização do lado do cliente.

  • Renderização do lado do servidor – Aqui, os modelos são preenchidos no servidor. Cada vez que um usuário ou rastreador acessa o site, a página é renderizada no servidor e enviada ao navegador. Isso significa que quando o usuário acessa seu site, ele recebe todo o conteúdo como marcação HTML imediatamente. Geralmente, isso beneficia o SEO porque o Google não precisa renderizar o JavaScript separadamente para acessar todo o conteúdo que você criou;
  • Renderização do lado do cliente – Para determinadas situações, no entanto, como aplicativos de página única, a renderização do lado do cliente tem algumas vantagens.

O JavaScript do lado do cliente pode ser caro em termos de desempenho. É super importante que você não perca de vista o desempenho do carregamento da página ao tomar a decisão de usar JavaScript SEO para renderizar elementos em sua página.

O Google afirmou que o desempenho do carregamento da página é um fator de classificação. Tempos de carregamento de página mais lentos podem resultar em taxas de rejeição mais altas do que o normal, menor tempo geral na página, páginas por sessão abaixo da média, porcentagens de conversão mais baixas e, por fim, classificações de página mais baixas, o que afeta diretamente as visitas gerais à página.

Entendendo a Renderização com JavaScript SEO

Antes de mergulharmos no JavaScript SEO, devemos primeiro explorar como os sites JavaScript se comportam e como eles interagem com usuários e rastreadores de mecanismos de pesquisa.

Primeiro, o Google distingue entre sites JavaScript e sites que apenas têm algum JavaScript em sua página. Neste último, o JavaScript ajuda a criar alguns efeitos especiais, mas o conteúdo central – as informações mais importantes – aparece como HTML. Isso significa que o JavaScript não afeta a capacidade do Googlebot de ler e entender o site e, portanto, não afeta o SEO.

Um site Javascript, no entanto, usa JavaScript para exibir informações críticas. Isso significa que o conteúdo que você deseja incluir em seu índice depende do JavaScript para ser exibido, tornando a renderização uma parte essencial do processo de indexação.

Erros Comuns com JavaScript SEO

Embora o JavaScript ajude a criar alguns sites interessantes, alguns erros geralmente aparecem e prejudicam o SEO do site e o potencial on-line. Queremos trazer alguns deles à sua atenção.

Negligenciar o HTML

Conter as informações mais importantes do site dentro do JavaScript significa que os rastreadores terão poucas informações para trabalhar na primeira vez que indexarem seu site. Conforme já discutido, certifique-se de que as informações críticas que você deseja indexar rapidamente sejam criadas com HTML.

Não Usar Links Corretamente

Os links desempenham um papel essencial em qualquer site, pois ajudam os rastreadores e os usuários a entender como as páginas se conectam. Quando se trata de SEO e o JavaScript, também ajuda a manter as pessoas mais engajadas com seu site e interessadas em seu conteúdo.

Para JavaScript SEO, no entanto, você quer ter certeza de que seus links foram configurados corretamente. Isso significa usar texto âncora de link relevante e tags de âncora HTML, incluindo o URL da página de destino no atributo href.

O Google aconselha ficar longe de outros elementos HTML, como <span>, bem como manipuladores de eventos JavaScript. Esses tipos de estratégias de links podem tornar mais difícil para as pessoas seguirem os links e também podem criar uma experiência de usuário ruim para quem usa tecnologia assistiva.

Permitir Acidentalmente que o Google Indexe seu JavaScript

O Googlebot não renderiza JavaScript até uma segunda passagem pelo seu site. Portanto, alguns sites cometem o erro de incluir marcações, como a tag ‘sem índice’ no HTML que é carregado durante a primeira passagem do Google pelo site. Essa tag pode impedir que o Googlebot volte a executar o JavaScript contido no site, o que bloqueia a indexação adequada do site.

Outro erro comum é impedir que os rastreadores rastreiem o diretório JavaScript. Portanto, certifique-se de que você NÃO tenha uma entrada Disallow: /JavaScript em seu arquivo robots.txt.

O JavaScript continua sendo um recurso importante da web, pois as marcas o usam para marcar suas páginas e criar sites mais atraentes para seus usuários. No entanto, entender como o Googlebot e outros rastreadores leem JavaScript e como ele pode interagir com o JavaScript SEO continua sendo uma prioridade para muitos.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 8 de mar de 2019 e Atualizado em: 11 de abril de 2022

Compartilhar:
© iT9 Marketing Digital em Santo André - Todos os Direitos Reservados.
Um produto AbcTudo Notícias