Fim dos Cookies – O que Significa para o Marketing Digital?

Autor: Danillo Leite

Publicado em: - Modificado em:

Fim dos Cookies. Cookies se tratam de dados coletados para ajudar as empresas a conhecerem as preferências de seus visitantes, o modo de navegação e melhorar a experiência do usuário.

E por funcionar a base de informações pessoais, com a promulgação da LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados –, responsável pela transparência, privacidade e proteção desse tipo de conteúdo, a tendência é que resulte no fim dos Cookies.

Então, continue acompanhando este artigo para saber detalhes sobre o uso de Cookies e o impacto que o seu fim pode proporcionar no Marketing Digital.

Conceito de Cookies e o seu Fim

Conforme adiantado, os cookies servem para rastrear a navegação dos usuários com o intuito de proporcionar-lhes a melhor experiência possível por meio de arquivos de textos enviados ao aparelho eletrônico (celular, computador, notebook ou tablet) utilizado e ficam guardados no seu navegador.

Assim, igualmente ajudam a melhorar as estratégias de marketing, os conteúdos e anúncios entregues conforme o interesse, e conseguem proporcionar-lhes o histórico das páginas visitadas, interações por um determinado período e carregar mais rapidamente informações previamente preenchidas e/ou que foram salvas como preferências de logins e senhas.

Logo, são classificados em cookies:

  • Necessários: como o próprio nome sugere, são essenciais para o funcionamento do site ou aplicativo, identificar que o usuário acessou sua conta, lembrar informações previamente preenchidas e garantir a segurança em relação a autenticação da pessoa;
  • Funcionais: proporcionam uma experiência individual com base nas configurações definidas pelo usuário, lembram as preferências relacionadas ao idioma, tamanho de texto, layout, interesse por responder uma pesquisa e se ela já foi ou não preenchida, por exemplo;
  • de Desempenho: coletam informações sobre o tráfego do site e o perfil dos usuários para que seja possível analisar as métricas de desempenho do site e do marketing digital, conhecer o público para melhorar as estratégias, verificar a eficiência da comunicação e identificar possíveis falhas com o intuito de otimizar a experiência;
  • de Segmentação: servem de base para as campanhas de publicidade segmentadas, ou seja, voltadas para o público-alvo, e os anúncios variam conforme o perfil e os seus interesses.

E apesar de a LGPD não apresentar nenhuma cláusula específica sobre a obrigação de uma empresa solicitar a autorização para o uso de cookies, as regras se referem ao tratamento das informações pessoais que podem incluir qualquer ferramenta, mecanismo ou suporte usado.

Portanto, mesmo sem uma especificação sobre o assunto, o cuidado em relação às providências a serem tomadas para estar em adequação igualmente se aplicam ao uso de cookies porque dependem do tratamento de dados para funcionar.

Mas isso também não significa que colocar o botão destinado para aceitar ou negar o seu uso seja sinônimo de uma atuação em conformidade com a Lei (em relação à necessidade de solicitar a livre e expressa autorização para o tratamento desse tipo de conteúdo) por se tratar de algo opcional.

Diante disso, navegadores como Safari e Firefox optaram por eliminar os cookies de terceiros, conhecidos como third-base cookies, enquanto que a previsão do Chrome é 2023. Ou seja, é o fim dos cookies relacionados às fontes externas ao domínio que realizam o registro dos visitantes, porque não há garantia da segurança dos dados pessoais coletados, o que é algo básico para a Lei em questão.

Fim dos Cookies – Impacto no Marketing Digital

Com o fim dos cookies, o que tende a acontecer com o marketing digital é enfrentar dificuldades em relação à assertividade e eficiência por causa da impossibilidade dos rastreios em diferentes segmentos, resultando em campanhas mais abrangentes, o que acaba diminuindo, naturalmente, a taxa de conversão.

Mas mesmo assim consegue continuar atuando juntamente com os demais tipos de cookies, reforçando a necessidade de adequação à LGPD, ou seja, prezando pela segurança, transparência e privacidade dos dados e de seus respectivos titulares.

Além disso, no caso dos anunciantes, a publicidade on-line pode continuar, mas com impacto da redução de informações e investimento em novas maneiras de conseguir coletá-las.

E em relação aos usuários, a tendência é que os seus dados tenham mais segurança enquanto acessam as páginas na internet, porém, podem não conseguir personalizar o tipo de anúncio conforme suas preferências.

Assim sendo, as tendências são que o marketing digital não tenha grandes impactos, porque as campanhas digitais costumam usar uma parte desse tipo de rastreio e que surjam, com o tempo e a evolução tecnológicas, outros mecanismos para substituí-los.

Por isso, o ideal é estar ciente sobre as constantes atualizações que ocorrem em diferentes segmentos e que pode contar com uma equipe preparada como a nossa!

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar:
© iT9 Marketing Digital em Santo André - Todos os Direitos Reservados.
Um produto AbcTudo Notícias